Q

Previsão do tempo

18° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 22° C
18° C
  • Monday 23° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 23° C
18° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 24° C
  • Wednesday 25° C

Bloco de Esquerda promoveu debate sobre cultura

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
As indefinições das actuais políticas culturais do Governo foram discutidas num debate que decorreu no auditório da ESAD no passado dia 24, organizado pela concelhia do Bloco de Esquerda das Caldas da Rainha. As cerca de 20 pessoas presentes ouviram os argumentos dos convidados: Catarina Martins, actriz e deputada eleita pelo BE à Assembleia da […]
Bloco de Esquerda promoveu debate sobre cultura

As indefinições das actuais políticas culturais do Governo foram discutidas num debate que decorreu no auditório da ESAD no passado dia 24, organizado pela concelhia do Bloco de Esquerda das Caldas da Rainha. As cerca de 20 pessoas presentes ouviram os argumentos dos convidados: Catarina Martins, actriz e deputada eleita pelo BE à Assembleia da República, Fernando Poeiras, professor na ESAD, e Pedro Oliveira, aluno de mestrado em Artes Plásticas e membro da Banda Prótese Involuntária. Mesmo pouco participado, a intervenção destes elementos suscitou um produtivo debate em torno de políticas culturais. Longe de estarem adormecidos para este assunto, as pessoas presentes mostraram-se interessadas em discutir o direito que os cidadãos têm em ter acesso à pluralidade e diversidade de mundos que a arte e a cultura proporcionam. “A cultura tem tudo a ver com a política e nós nunca tivemos uma política pública para a cultura consistente do ponto de vista do poder central e local”, disse Catarina Martins. “O Estado tem de criar as condições para que haja pluralidade das formas de cultura”, salientou a deputada, acrescentando que “a ausência de políticas culturais ao nível dos municípios tem acentuado o fosso das desigualdades sociais e rouba todos os dias oportunidades à esmagadora maioria da população”. Segundo Catarina Martins, “os interesses económicos controlam a televisão e quando a RTP desaparecer vamos só saber o que se passa em Lisboa e vamos deixar de saber o que se passa noutras regiões”. A definição de políticas culturais públicas, disse Catarina Martins neste debate, “é uma obrigação do Estado e deve ser assumida de forma séria”. A deputada adiantou ainda que investir na cultura “é investir nas pessoas, é dar-lhes ferramentas para interpretar as suas realidades”. Para a deputada a afirmação da cultura “é essencial na construção de sociedades criativas, inovadoras e democráticas de e qualidade das artes”. Pedro Oliveira é da opinião que os departamentos culturais do país “têm que ser independentes dos partidos, dos governos e das câmaras a nível de gestão patrimonial. É lógico que para sobreviver precisará sempre de apoios económicos estatais (e é para isso que também servem os impostos), pois a mais-valia económica que a cultura trará ao país não aparece do dia para a noite, é preciso tempo e um investimento”, relatou o artista plástico. Pedro Oliveira considera que em relação à cultura Portugal tem tomado as decisões erradas, “afogando muitas vezes à nascença o potencial e a importância no desenvolvimento do país que a cultura tem”. Sublinhou ainda que somos um país que não tem cinematografia própria,  mas sim “bombardeados nas salas de cinema com os filmes de Hollywood”. O músico culpa os “nossos governantes” pelos “problemas existentes a nível de apoios e verbas para a cultura”, mas sublinhou que “nós também somos culpados” porque “não abrimos espaço na nossa mente para o que acontece à nossa volta, pela embriaguez em que vivemos diariamente, pela abstenção crítica e pela nossa inércia em fazer algo”. Deu exemplo da cidade das Caldas da Rainha, referindo que, “são “sempre os mesmos” que vê nas exposições. Fernando Poeiras acredita numa cultura que seja um “espaço aberto”, alegando que “neste país tem falhado”. O professor da ESAD defende um pluralismo cultural. Marlene Sousa

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Quatro pessoas assistidas em acidente aparatoso

Um acidente envolvendo dois carros na Avenida Barata Feyo, junto ao hipermercado E.Leclerc, nas Caldas da Rainha, ocorreu neste domingo de manhã, levando quatro pessoas a serem assistidas pelas equipas pré-hospitalares dos bombeiros.

despiste1