Q

Previsão do tempo

21° C
  • Monday 29° C
  • Tuesday 31° C
  • Wednesday 26° C
22° C
  • Monday 30° C
  • Tuesday 33° C
  • Wednesday 27° C
22° C
  • Monday 35° C
  • Tuesday 37° C
  • Wednesday 31° C

Vereadores do PS propõem 300 mil euros para acções sociais

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Os vereadores do PS na Câmara das Caldas propuseram uma verba extra de 300 mil euros para apoio à comparticipação nos medicamentos, refeições e pagamentos de creches. Delfim Azevedo e Rui Correia referiram que a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) quer que os municípios aumentem os apoios às famílias mais carenciadas. “Vai ser feita […]
Vereadores do PS propõem 300 mil euros para acções sociais

Os vereadores do PS na Câmara das Caldas propuseram uma verba extra de 300 mil euros para apoio à comparticipação nos medicamentos, refeições e pagamentos de creches. Delfim Azevedo e Rui Correia referiram que a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) quer que os municípios aumentem os apoios às famílias mais carenciadas. “Vai ser feita uma monitorização de todas as intervenções já decididas em cerca de 70 câmaras, para que imediatamente após a sua divulgação possam ser replicadas nas restantes câmaras do país. Após a diminuição das receitas e dos cortes efectuados nas transferências do orçamento geral do estado, os municípios vão aumentar as verbas destinadas aos apoios sociais à população mais carenciada”, apontam. “Pagamento de refeições, livros escolares, medicamentos, redução das taxas da água e inclusive doação de dinheiro, é este o tipo de apoios já decididos”, descrevem. Segundo os autarcas, a ANMP vai elaborar uma cartilha que será sugerida aos outros municípios para a adoptarem assim como os aspectos legais para a sua implementação. “Vai ficar obra por fazer, mas as pessoas vão ser ajudadas”, sublinham. Os municípios que já determinaram o aumento dos apoios às famílias carenciadas são o de Caminha, onde são dados apoios nos gastos com creches e jardins-de-infância e fazendo o reembolso das verbas gastas com os livros escolares; Valongo, onde é feita uma distribuição diária de refeições às famílias mais carenciadas; Amadora, onde foram destinados em orçamento 500 mil euros para apoios pontuais em emergências sociais; Castro Marim, que tem verbas para apoios pontuais em emergências e verbas para obras e arranjos em habitações de famílias carenciadas, contemplando também apoios à natalidade; Alandroal, onde se disponibilizam apoios mensais às famílias carenciadas para aquisição de bens de primeira necessidade, e se comparticipam medicamentos aos idosos, portadores do “cartão social munícipe idoso”; Faro, onde foram aprovadas reduções na tarifa da água aos munícipes mais carenciados que constituem 40% da população do município; Portimão, onde foram reforçados 1,6 milhões de euros este ano destinados a apoios sociais para manter os apoios à renda de casa, à alimentação e aos medicamentos; Aljezur, onde foram reforçados os apoios para a aquisição dos livros para o 1º ciclo e das bolsas de estudo para os alunos do ensino universitário; Lagoa, onde foram aumentados para 150 mil euros/ano os apoios a 300 idosos para aquisição de medicamentos; Albufeira, onde existe um programa de apoio ao arrendamento em que a autarquia comparticipa o pagamento das rendas, no valor total de 450 mil euros/ano; Em Olhão as cantinas vão estar abertas todas as férias de Natal para fornecerem refeições a alunos do 1º, 2º e 3º ciclo; o seu presidente refere que com este apoio vai gastar cerca do mesmo que vai poupar nas iluminações de Natal e no fogo-de-artifício. Cortar no supérfluo para aumentar as respostas sociais. Em Sintra ficarão abertas 51 escolas (metade do parque escolar) durante as férias de Natal, não havendo ainda estimativas de número de refeições a servir. “Serão as necessárias” foi a expressão utilizada pelo presidente da Câmara. Trofa, Porto, Setúbal, Lisboa e Amadora estão disponíveis para abrir as escolas durante as férias. “Somos sensíveis a esse chamamento e tentámos fazer ouvir essa necessidade no nosso concelho através das alterações à taxa de IRS e da diminuição das várias taxas municipais para que fossem ampliados os apoios sociais; não foi o decidido pela maioria, mas a situação actual das famílias e o futuro que se avizinha obriga-nos a propor uma verba extra de 300 mil euros para apoio à comparticipação nos medicamentos, refeições e pagamentos de creches”, informaram os vereadores do PS. Francisco Gomes

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Mural no Bairro da Ponte está a ser pintado por crianças

O muro da ponte sobre o caminho de ferro que une as duas freguesias da cidade das Caldas da Rainha, no Bairro da Ponte, está agora a ser utilizado como espaço criativo para as crianças pintarem, englobadas em atividades de ATL.

mural 1

Detido com faca após zaragata no Parque

Um indivíduo de 26 anos foi detido pela PSP das Caldas da Rainha no Parque D. Carlos I quando tinha abandonado uma faca de mato, com uma lâmina com comprimento superior ao legalmente permitido, após ter estado envolvido numa zaragata com outro homem.

parque1 1

Líder do PCP diz que a construção do novo hospital do Oeste é uma opção do Governo 

O secretário-geral do PCP, Paulo Raimundo, esteve na Festa de Verão do PCP, junto ao Penedo Furado, na Foz do Arelho, no passado dia 14, e disse que a construção do novo hospital do Oeste nesta legislatura é “uma questão de opção do Governo”. “Não me venham dizer que não há dinheiro, é mentira. São precisas opções”, afirmou.

PCP 1