Q

Previsão do tempo

16° C
  • Sunday 22° C
  • Monday 23° C
  • Tuesday 21° C
17° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 21° C
17° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 26° C
  • Tuesday 23° C

Moradores queixam-se de mau cheiros em Óbidos

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Os moradores da urbanização na Dagorda deslocaram-se à Assembleia Municipal de Óbidos para denunciarem que as águas das máquinas de lavar e dos lava-loiças estão a sair a céu aberto para a rua. A voz dos moradores foi de Carlos Queirós que começou por pedir explicações à edilidade por causa da avaria de uma caldeira, […]

Os moradores da urbanização na Dagorda deslocaram-se à Assembleia Municipal de Óbidos para denunciarem que as águas das máquinas de lavar e dos lava-loiças estão a sair a céu aberto para a rua. A voz dos moradores foi de Carlos Queirós que começou por pedir explicações à edilidade por causa da avaria de uma caldeira, que terá sido causada pelo mau fornecimento de água ao empreendimento. O munícipe questionou a edilidade por não ter realizado uma fiscalização mais apertada ao construtor já que deixou uma ligação de águas sujas para a rua. “Como é que eu tenho uma casa com água podre à porta” e com as águas pluviais “misturadas com as águas do lava-loiça”. Segundo o denunciante esta situação acontece há vários anos, com alegado conhecimento da autarquia e da Junta de Freguesia, sendo que esta última entidade a fornece-nos tijolos para a construção de um muro que os moradores ergueram para tentar minimizar o escoamento das águas. “Pasme-se que a Junta de Freguesia deu uns tijolos para nós arranjarmos o muro”, afirmou. Carlos Queirós em nome dos moradores pediu ainda intervenção da Câmara por causa da falta de iluminação pública e ainda por não existirem caixotes do lixo e ecopontos suficientes. “Caixotes do lixo. Apenas três e falta um vidrão. A urbanização tem oito casas. A urbanização ao lado, vai ali por o lixo. Está uma semana sem ser recolhido. Isto deve ser responsabilidade da Câmara”, questionou. Na resposta o presidente da Câmara, reportando-se ao facto do munícipe ter falado da questão da caldeira, advertiu-o ao afirmar que “não admite que aqueles que trabalham para o povo sejam insultados”. Por este motivo o autarca disse ao munícipe para se dirigir ao atendimento da Câmara para expor a sua situação, mas também se for caso disso que recorra a Tribunal para reaver a caldeira. Já sobre as questões das águas, Telmo Faria mostrou-se preocupado e no final da reunião pediu aos serviços para irem verificar a situação. Já quanto ao mau funcionamento da urbanização e de algumas eventuais ilegalidades, Telmo Faria lembrou que aquele como outros loteamentos foram aprovados pelo anterior executivo eleito pelo partido socialista. Carlos Queirós pediu a palavra novamente para lembrar ao presidente da Câmara que apesar de a licença ter sido aprovada por anteriores executivos, o actual não deve mandar para trás as culpas, porque o organismo continua a ser o mesmo, mas com pessoas diferentes que devem assumir as boas e más responsabilidades e solucionar as questões dos Munícipes.   Carlos Barroso

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Condutor de motociclo morre em colisão com trator

Um homem de 63 anos morreu após a colisão entre o motociclo que conduzia e um trator na EN8, no cruzamento para o Casal Pardo, na freguesia de Alfeizerão, nesta sexta-feira, pelas 19h35.

estrada 1